Santander ganha prêmio de melhor exposição com homenagem a Francisco Brennand

Homenagem da Associação Brasileira de Críticos de Arte é dedicada a artistas, críticos, curadores, exposições e instituições que mais contribuíram para a cultura nacional em 2016. 
Foto: Fernando Gomes

A Associação Brasileira de Críticos de Arte – ABCA acaba de anunciar que o Santander ganhou o Prêmio Paulo Mendes de Almeida (melhor exposição) com Francisco Brennand – Senhor da Várzea, da Argila e do Fogo, realizada pelo Santander Cultural, em Porto Alegre, em 2016. A premiação anual contempla dez categorias que apontam os destaques do cenário das artes visuais que mais contribuíram para a cultura brasileira.

Brennand, que completa 90 anos no próximo dia 11 de junho, foi homenageado pelo Santander com uma mostra individual chamada Francisco Brennand – Senhor da Várzea, da Argila e do Fogo, que teve curadoria de Emanoel Araújo. De 8 de junho até 4 de setembro de 2016, a unidade de cultura do banco em Porto Alegre exibiu 84 obras [14 pinturas e desenhos, 6 murais, 4 placas e 60 esculturas, incluindo 1 conjunto de 500 ovos cerâmicos] por meio de quatro vertentes temáticas: o teatro das representações mitológicas, o corpo em transmutação interior, os frutos da terra e as vítimas históricas
Marcos Madureira, vice-presidente executivo de Comunicação, Marketing, Relações Institucionais e Sustentabilidade do Santander Brasil, destaca que “receber o reconhecimento da ABCA de melhor exposição do calendário de artes visuais nacional em 2016 com o artista Francisco Brennand é uma honra para o Santander. São exemplos como esse que nos estimulam a continuar criando agendas culturais em todo Brasil que valorizam diferentes formas de expressão ancoradas na diversidade social, regional e cultural do País”.

Os prêmios são atribuídos pelo resultado da votação de cerca de 150 associados, em escala nacional, a partir das indicações que cada um envia para discussão e aprovação em Assembleia Geral da entidade (realizada neste ano em 16 de março). A votação foi feita por cédula rubricada com as indicações aprovadas e a apuração dos resultados é realizada por uma comissão de associados, com a participação da diretoria. A abertura dos envelopes lacrados contendo os votos foi realizada, ontem, dia 24 de abril, no MuBE – Museu Brasileiro da Escultura – em São Paulo.

O troféu criado pela artista Maria Bonomi será entregue aos premiados no dia 23 de maio, terça-feira, às 20h, em cerimônia no Teatro do SESC Vila Mariana.

Francisco de Paula Coimbra de Almeida Brennand, ceramista, escultor, desenhista, pintor, tapeceiro e ilustrador, nasceu em 11 de junho de 1927, na cidade do Recife, capital do Estado de Pernambuco. Em novembro de 1971, o artista começou a reconstruir a velha Cerâmica São João da Várzea, fundada pelo seu pai em 1917. Esse conjunto, encontrado em ruínas, deu início a um colossal projeto instalado num terreno de 14 mil metros quadrados, que hoje abriga mais de duas mil obras espalhadas por jardins, pátios e lagos.

Sem comentários ainda

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Você pode usar essas HTML tags e atributos de texto: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Siga-nos nas redes sociais e faça parte da nossa comunidade!